MiniCursos


MINICURSO 1

 Linguagem, Trabalho, Educação e Cultura: teorias e métodos de pesquisa

Palestrantes:

Prof. Dr. Antônio Augusto Moreira de FARIA (UFMG);

Profa. Ma. Denise dos Santos GONÇALVES (CEFET-MG);

Profa. Dra. Maria Juliana Horta SOARES (UFMG).

Ementa:

O objetivo deste minicurso é apresentar teorias, métodos e resultados de pesquisas acerca de algo pouco frequente nos estudos linguísticos brasileiros – o trabalho humano como tema, e os trabalhadores como personagens protagonistas. Quem o conduz são integrantes do Lintrab – Grupo de Estudos em Linguagem, Trabalho, Educação e Cultura[1], que reúne professores e estudantes de pós-graduação na UFMG/Faculdade de Letras. Esses pesquisadores propõem análises discursivas em textos de diferentes linguagens: jornalística, literária, histórica e educacional. As atividades do Lintrab desenvolvem-se a partir de teorias e métodos de estudos linguísticos iniciados sobretudo por M. M. Bakhtin, B. Brait, J.-P. Bronckart, P. Charaudeau, J. L. Fiorin, R. Jakobson, D. Maingueneau e V. N. Voloshinov. No minicurso, além de apresentarem conceitos norteadores para o grupo, os pesquisadores irão apresentar resultados de suas pesquisas e propor aos participantes algumas categorias analíticas que servirão como embasamento para análise a ser realizada no dia.

Conteúdo do minicurso:

  • Discussão de alguns aspectos teóricos – inter-relação entre linguagem, trabalho, educação e cultura
  • Apresentação de critérios/categorias analíticas para análise discursiva de textos
  • Exemplos de pesquisas – alguns estudos realizados pelo LinTrab
  • Parte prática: proposta de análise
Bibliografia:

BAKHTIN, Mikhail/VOLOSHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1979 [1929].

BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos. Por um interacionismosócio-discursivo. São Paulo: EDUC, 1999.

______.Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. São Paulo: Mercado de Letras, 2006.

DUARTE, Francisco, FEITOSA, Vera (org.) Linguagem e trabalho. Rio de Janeiro, Lucena/COPPE-UFRJ, 1998.

FARIA, Antônio Augusto Moreira de, PINTO, Rosalvo Gonçaleset al. (orgs.). Poemas brasileiros sobre trabalhadores: uma antologia de domínio público. Belo Horizonte: Edições Viva Voz (Faculdade de Letras da UFMG), 2011. Disponível em http://www.letras.ufmg.br/vivavoz/data1/arquivos/poemastrabalhadores-site.pdf.

______. Lima Barreto: artigos, cartas e crônicas sobre trabalhadores. Belo Horizonte: Edições Viva Voz (Faculdade de Letras da UFMG), 2012. Disponível em http://www.letras.ufmg.br/vivavoz/data1/arquivos/Lima_Barreto_1.pdf.

FIORIN, José Luiz. Elementos de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2005.

______. Linguagem e ideologia. 7. ed. São Paulo: Editora Ática, 2001.

MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação. São Paulo: Cortez, 2002 [1998].

SOUZA-E-SILVA, M. C. P., FAlTA, Daniel (Orgs.). Linguagem e trabalho: construção de objetos de análise no Brasil e na França. São Paulo: Cortez Editora, 2002.

[1]O LinTrab foi formado em 2009 e é coordenado pelos professores Antônio Augusto Moreira de Faria e Rosalvo Pinto Gonçalves. No endereço http://www.lintrab.blogspot.com.br/ é possível encontrar mais informações sobre o grupo, assim como suas produções.

MINICURSO 2 

Sala de aula invertida:

 Uma proposta de atuação Docente no Ensino Superior

Palestrantes:

Prof. Dr. Eder Alonso CASTRO (IFB);

Prof. Dr. Dalmi Alves ALCÂNTARA (IFAM).

 Ementa:

Criar vivências e reflexões sobre atividades que podem ser desenvolvidas em sala de aula a partir de um tipo de metodologia ativa: “A Sala de aula Invertida”. Os participantes terão a oportunidade de experienciar a metodologia, refletir sobre a proposta dos criadores do método e discutir as possíveis aplicações em diferentes componentes curriculares da educação superior.

Conteúdo do minicurso:

  • Discussão de alguns aspectos teóricos – Educação Tradicional e Novas Metodologias, Educação e Tecnologia, Metodologias Ativas.
  • Apresentação da proposta de Sala de aula Invertida.
  • Experiências de sucesso na aplicação da metodologia.
Bibliografia:

BACICH, L., TANZI NETO, A. e TREVISANI, F. M. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso. 2015.

BERGMANN, J. e SAMS, A. Sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Rio de Janeiro: LCT. 2017.

GRINSPUN, M. P. S. (org) Educação tecnológica: desafios e perspectivas. São Paulo: Cortez. 2002.

HORN, M. B. e STAKER, H. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação.Porto Alegre: Penso. 2015.

MUNHOZ, A. S. Aprendizagem baseada em problemas: ferramenta de apoio ao docente no processo de ensino e aprendizagem. São Paulo: Cengage Learning. 2015.

Reis, F. (org) Destruição criativa na educação superior. São Paulo: Cultura. 2017.

THURLER, M. G. Inovar no interior da escola. Porto Alegre: Artmed. 2001.

MINICURSO  3

EDUCAÇÃO DO CAMPO E MOVIMENTOS SOCIAIS

Palestrantes:

Prof. Dr. Samuel Pereira CAMPOS (UEPA).

 Ementa:

Serão feitas discussões acerca das características da educação do campo e discutido dados de sala de aula de professores ligados ao MST e não ligados a nenhum movimento social como forma de expor as diferenças nas práticas de letramento atualizadas no contexto do ensino de língua portuguesa.

Bibliografia:

CAMPOS, Samuel Pereira. Práticas de letramento no meio rural brasileiro: a influência do Movimento Sem Terra em escola de assentamento de reforma agrária. 2003. 248 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada)– Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas,  Campinas, 2003.

VENDRAMINI, Célia Regina. Consciência de classe e experiências sócio-educativas do Movimento dos trabalhadores rurais Sem Terra. 1997. 291 f. Tese (Doutorado)– Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1997.